Freguesia do Caniço

Caracterização

Freguesia do Caniço

O Caniço é uma cidade e freguesia portuguesa do concelho de Santa Cruz, na ilha da Madeira. Tem 12 km² de área, 23 368 habitantes (2011) e uma densidade populacional de 1 947,3 hab/km². Localiza-se a uma latitude de 32.633 (32°38') Norte e a uma longitude de 16.85 (16°51') Oeste. É banhada pelo Oceano Atlântico a sul e é montanhoso a norte. Foi elevado à categoria vila a 19 de abril de 2000 e a cidade a 10 de junho de 2005.

A denominação da povoação vem do nome dado à planta Phragmites communis, vulgarmente chamada de carriço ou caniço, que existia abundantemente na zona à altura da descoberta da ilha da Madeira.

Fora do Funchal e de Machico, o Caniço foi um dos dez primeiros lugares criados e povoados e, desde cedo, se procedeu ao arroteamento e cultivo das terras.

Aquando da colonização, foi feita a divisão da ilha em duas capitanias, passando a linha divisória pela localidade do Caniço. Com efeito, a ribeira do Caniço constituía parte dessa linha, que partia da ponta da Oliveira e terminava na ponta do Tristão, no Porto Moniz.

A Paróquia do Caniço foi fundada em 1438 ou 1440, sendo uma das mais antigas da ilha, e era constituída, a princípio, por duas igrejas. Uma na margem direita da ribeira, que tinha como orago o Espírito Santo, e outra na margem esquerda, a de Santo Antão. Com o tempo, a igreja de Santo Antão foi ganhando primazia em relação à outra. Em 1778, já as duas se encontravam em ruína e, em 1783, foi inaugurada a atual igreja paroquial do Caniço, cuja torre é mais recente e foi concluída em 1874.

Os terrenos na margem direita da ribeira denominavam-se Caniço de Baixo para o Funchal e, mais tarde, Caniço de Baixo para a Cidade e pertenciam à capitania-donatária do Funchal, enquanto que os que ficavam na margem esquerda chamavam-se Caniço de Cima para Machico e pertenciam à capitania de Machico. Cada um dos sítios tinha o seu porto de mar, respetivamente, o dos Reis Magos, o mais antigo, e o do Portinho.

Existia aqui um tabelião privativo, do qual existem registos desde 1488.

Consta que o primeiro moinho que houve na Madeira, foi construído no Caniço, no sítio da Azenha, ainda em tempo de vida de João Gonçalves Zarco (c. 1390–1471).

Em 1676, a freguesia da Camacha desmembrou-se do Caniço.

Até 1835, a freguesia pertenceu ao concelho do Funchal e, nesse ano, foi incorporada no concelho de Santa Cruz.

Em 19 de abril de 2000, a povoação do Caniço foi elevada a vila pelo Decreto Legislativo Regional n.º 10/2000/M, onde se pode ler, no preâmbulo: «A povoação do Caniço tornou-se no maior pólo de desenvolvimento turístico da Região Autónoma da Madeira, depois do Funchal, e é uma das zonas habitacionais mais apetecidas.»

Em 10 de junho de 2005, a vila do Caniço foi elevada a cidade pelo Decreto Legislativo Regional n.º 8/2005/M, que a caracteriza, no preâmbulo, como «um dos maiores pólos de concentração de indústria e comércio regionais e uma das zonas habitacionais mais procuradas. 

Pelo Instituto Nacional de Estatística, em 1864 o Caniço tinha uma densidade populacional de 2.351 habitantes, duplicando no ano de 1911 com 4.739 habitantes, sendo que nos últimos censos, em 2011, atingiu os 23.368 habitantes.



Referências:

  • Decreto Legislativo Regional n.º 10/2000/M - Diário da República n.º 92/2000, série I-A de 2000-04-18
  • Decreto Legislativo Regional n.º 8/2005/M - Diário da República n.º 111/2005, série I-A de 2005-06-09
  • Pe. Fernando Augusto da Silva; Carlos Azevedo de Meneses (1978). Elucidário Madeirense (PDF). I. Funchal: Secretaria Regional da Educação e Cultura
  • Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População)

© 2019 Freguesia do Caniço. Todos os direitos reservados | Termos e Condições

  • FTKODE